Dicas náuticas

Quem vai para o mar, avia-se em terra*

  • Dicas de navegação à vela

    Qualquer viagem requer preparação. Todas as viagens, para decorrem ao sabor do vento, necessitam de grande capacidade de adaptação às condições do contexto (climáticas, vento, marés, correntes, entre outras).

    Se pretender governar uma embarcação deverá frequentar e concluir com aproveitamento um curso que o habilite de acordo com a legislação em vigor. Adicionalmente poderá sempre frequentar aulas de aperfeiçoamento de vela. Afinal, o saber não ocupa lugar…

  • A preparação da viagem

    Deve verificar que o barco tem todos os itens da checklist de equipamentos previamente elaborada. Lembre-se que deve ter ser sempre presente meios de salvação, primeiros socorros, equipamento de rádio, equipamento diverso e claro, mantimentos.

    Consulte a previsão das condições meteorológicas. Um site muito interessante é o www.windguru.cz.

Durante e após a viagem

Para começar, há que sair da zona protegida da marina o que obedece a regras próprias. Em algumas marinas é necessário respeitar os horários de abertura das comportas (por exemplo, na marina do Parque das Nações) ou de pontes móveis (como é o caso da Doca do Espanhol, também em Lisboa). Em todas, a velocidade máxima de navegação é de 3 milhas náuticas.

Consoante o objetivo do passeio, o destino a chegar e as condições (origem e força) do vento e da maré, diferentes estratégias podem ser seguidas. Essas opções estão principalmente relacionadas com o tipo de velas e respetivas formas de utilização.

Finalmente, após a viagem, há vários cuidados a seguir no sentido da correta manutenção da embarcação e equipamentos. Convém, por exemplo, lavar o barco com água doce…

* Ditado popular português.

Venha descobrir Lisboa e o resto das dicas connosco … reserve aqui a sua experiência:

RESERVE JÁ

Share