Baía de Cascais

Por mares nunca de antes navegados* ... Passaram ainda além da Taprobana**

Cascais

Velejamos pelo mesmo mar mas temos como destino um local bem mais próximo: rumo à encantadora Baía de Cascais. Durante o percurso, feito em navegação costeira, desfrutamos das paisagens deslumbrantes da linha do Estoril e avistamos ao longe a Serra de Sintra, as praias da Costa da Caparica ou o longínquo Cabo Espichel.

Já Luís Vaz de Camões, uma das maiores figuras da literatura portuguesa e um dos grandes poetas do ocidente, teve oportunidade de navegar para destinos distantes e desconhecidos.

A célebre epopeia nacional, Os Lusíadas, é a principal obra deste notável escritor que narra em verso os feitos gloriosos dos portugueses. Nasceu em Lisboa em 1524 e perdeu o olho direito numa batalha naval no Estreito de Gibraltar.

Com 30 anos atracou em Goa pela primeira vez. Enfrentou enormes tempestades no Cabo da Boa Esperança. Navegou no Mar Vermelho. Esteve em Ormuz, no Golfo Pérsico. Numa viagem entre Macau e a Índia, junto à foz do rio Mekong, naufragou, salvando-se apenas ele e o manuscrito d’Os Lusíadas. Em 1567 embarcou em Malaca com destino a Sofala, na Ilha de Moçambique. Pouco mais de dois anos depois, com 46 anos, regressou a Portugal e atracou em Cascais a bordo da nau Santa Clara.

A sua importância é tão grande que o dia 10 de Junho (data em que se assinala a sua morte) é feriado nacional. Comemora-se o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

* Luís de Camões, Os Lusíadas

** O Sri Lanka, conhecido por Taprobana na Antiguidade. É um país insular asiático, localizado ao largo da extremidade sul do subcontinente indiano.

Venha descobrir este e outros tesouros … de um ângulo nunca visto:

RESERVE JÁ

Share